Judo Paralímpico [Regras, História, …]

judo-paralimpico-historia

História do Judo Paralímpico

O judo paralímpico é uma adaptação do judo tradicional, a qual foi desenvolvida para ser praticada por pessoas com deficiência visual.

Este esporte foi introduzido no programa paraolímpico em 1988 (Seul), mas apenas para homens, só em Atenas 2004 é que foi introduzida a variante feminina.

O Brasil acumulou até à data 18 medalhas nesta modalidade, tendo normalmente sempre alguns dos principais candidatos ás medalhas.

Regras DO JUDO PARALÍMPICO

As regras são muito semelhantes em relação ao judo tradicional, tendo o mesmo sistema de pontos e vestimenta.

Existem no entanto alguns diferenças, tais como:

  • Os judocas começarem já a agarrar o kimono um do outro;
  • Quando perdem contato total um com o outro o árbitro interrompe o combate;
  • Os atletas não são punidos por sairem fora da zona de combate;
  • Os judocas que são totalmente cegos são identificados com uma faixa de 7 cm vermelha nas mangas do seu kimono.

judo-paralimpico-regras

Classificação

Como no judo tradicional, os judocas são divididos por classes de peso.

A particularidade no judo paralímpico é que eles são ainda subdivididos consoante o seu grau de visão. As classificações são as seguintes:

  • B1 – Quando o judoca é completamente cego e não consegue ver nem distinguir o formato de um mão, visto ter percepção luminosa nula;
  • B2 – Aqui o judoca consegue ver vultos e distinguir o formato de uma mão, numa acuidade visual de até 2/60;
  • B3 – Capaz de definir imagens, tendo uma acuidade visual entre 2/60 e 6/60;

E então, ficou a saber mais sobre o judo paralimpico, a sua história e as suas regras?

Deixe nos comentários qualquer dúvida que tenha tido junto com alguma sugestão ou opinião sobre o artigo.

1 Comment

  1. felipe
    26 Setembro, 2016

    quem criou o judo paralimpico?

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *